quarta-feira, novembro 24, 2010

Um leve sol.







Nem que o sol me leve.
Nem que a chuva me roube
Nem que o vento me compre
Nem que a folha nos carregue.

Som de dia, som de noite.
Calmaria, solidão,
Soube hoje que o longe já chegou,
Soube ontem que o agora já se foi.

Ventania de um espaço vazio.
Amargo amaço de um amor.
Somos dois, temos um, vivemos sós.
Ainda dizemos e entendemos que tudo
Foi bom.
(L.Amaral)

Nenhum comentário:

Postar um comentário