domingo, maio 29, 2011

Mil razões.

A arte do pensamento prévio é a sobrevivência do próprio conhecimento pelo mundo atual.
A verdadeira face forjada pelo fracasso é a constante insinuação dos frágeis lençóis humanos.
A grande forma de encontrar o destino é denominar-se sonho, e viajar dentro de si mesmo até que encontre sua verdadeira realidade.
A realidade futura, que contenta um amor superficial e cheio de entranhas vazias por onde se passou uma tranqüila forma de emoção chamada normalmente de tristeza.
O continuo desespero pelo rude sentimento de ardor.
O grande desespero pelo encontro do passado ao sabor.
A história do músico que ao ventre solitário ficou.
A façanha da menina que dentro dela a alma sozinha restou.
Destruição de um campo cheio de coisas a conquistar.
O luxo pelo crescer e encantar.
A destreza pelo forte desejo a dominar.
O que traz pensamento traz questionamento.
O que afável nos torna, instinto nos faz recordar.
O que alegria se torna, afogada já foi um dia, talvez.
O que a magoa nos transtorna, já foi perdão um dia, talvez.
E a impureza que toma o homem o faz desumano e próprio para a vida cair sem cogitar.
Imaginar a presença de um forte passado é a vida o presente torturar.
Perceber o contrário, depois de tudo ter acontecido é sonhar com á perca do que virá.
Tornar-se impecável e ser dominado pela pena é a vontade de não querer mudar.
Suprir o rápido desenvolvimento é desligar-se do passado.
O sofrimento em órbita sobre meu coração.
Atentar-se sempre ao inalcançável é surreal.
Dominar a perfeição através da afobação.
Compreender a batalha é aprender a dominar-se.
A forte guerra que comporta meus pés é feita de pó.
A forte luta que compõe a vida é sobreviver ao que vier.
E a pior dor que pode existir é sentir que o amor mais puro e mais intenso que existe em você está sob controle de um fútil passado infantil.
E pior ainda é descobrir que o que era de mentira hoje se torna cada vez mais real.
O que me consola é a seriedade com que trato esse pensamento e a observação que me faz continuar.
A pequena observação que dá sentido a toda minha vida.
O amor que sinto por você.
Luciana Amaral.

2 comentários:

  1. Lindo de mais,porem muito triste.

    ResponderExcluir
  2. As coisas tristes costumam ser mais bonitas de serem lidas e talvez as mais feias sejam mais dificeis de serem sentidas.

    ResponderExcluir