quinta-feira, março 17, 2011

Como pétalas.

Éramos flores, viramos espinhos.
despidos de cores,hoje sumimos.
Fomos feitos de lata,usados em fim.
Fomos restos de farras,usados pra fins.

Caímos feito pétalas em um jardim.
recuavamos à beira do pesado e da dor.
sentimos tudo que não nos anima.
vivemos até coisas do bem.

Fomos feitos de veneno, pecado e amor.
consumidos pela vida, falsa e banida.
queremos tudo que podemos, até o ruim.
Distraímos quando tudo some,
esquecemos até o nome de quem 
os lábios beijamos e dizemos adeus.

Somos manuais, deciframos a mente,
incubimos a dor,sofremos por amor
e vivemos ás vezes feliz.
(L.Amaral)




Nenhum comentário:

Postar um comentário